quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

PETIÇÃO CONTRA A COBERTURA DA ESPLANADA DA CASA DE CONVÍVIO

Circula já pelo Esporão uma Petição(Abaixo assinado) que será enviada ao Presidente da Comissão de Melhoramentos do Esporão, na qual se solicita o cancelamento da obra de cobertura da esplanada da Casa de Convívio, pelos motivos expostos na referida Petição, que a seguir transcrevemos na integra:

"PETIÇÃO DIRIGIDA AO EXMº SR.PRESIDENTE DA COMISSÃO DE MELHORAMENTOS DO ESPORÃO"

Exmº Sr. Presidente da Comissão de Melhoramentos do Esporão, junta se envia a presente Petição, dirigida a Vª Exª, para solicitar a vossa atenção e o vosso melhor empenho para a seguinte questão:

Os abaixo assinados, tendo conhecimento de que a Comissão de Melhoramentos do Esporão se prepara para dar início às obras de cobertura da esplanada da Casa de Convívio do Esporão, através da construção de um telheiro, vêem através desta Petição solicitar a Vª Exª e à Direcção que dirige, o cancelamento de tal obra, com que não concordam, pelos seguintes motivos:


1) Existem obras muito, mas muito, mais urgentes na Casa de Convívio.

2) O Salão vai ficar mais escuro e com menos luz solar.

3) Não é a construção do telheiro que vai resolver o problema de infiltração de água nos quartos.

4) A obra é inestética.

5) A obra não é urgente e muito menos necessária.

6) A maior parte da população não concorda com a realização da mesma.

7) Os membros da equipa de gestão da Casa de Convívio também não concordam com a realização da referida obra.

8) É um desperdício de dinheiro.

Por todos os motivos expostos, os abaixo assinados, solicitam pois que fique de imediato suspensa a realização da referida obra, pelo menos até uma próxima assembleia geral, onde, em nosso entender, deviam ser sempre apresentados os projectos de futuras obras a realizar no Esporão.

ESPORÃO (Góis), 8 de Janeiro de 2008"

Ao que parece, a petição já se encontra assinada e deverá seguir ainda esta semana para a Direcção da C.M.E.

34 comentários:

Anónimo disse...

Meu caro e grande amigo, como sabes , sempre fui apologista das consultas aos nossos conterrâneos,até porque estamos em "democracia. Ainda á pouco tempo sugeri, aqui neste blog que fosse feita uma consulta sobre as prioridades das obras a realizar pela Comissão ,tipo de um inquérito. Remetes-te,para que leva-se sugestão á Direcção.Vejo a ideia da petição com agrado até certo ponto, até porque não está longe do espírito acima exposto sõ o nome é que mudou.Mas a Comissão tem estatutos!Não me parece que Esta seja um casulO.Um abraço.A.Filpe. P.S.Opinião meramente pessoal,O.K.

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Amigo Adriano, mais uma vez obrigado por participares neste nosso modesto "ponto de encontro".
Começo por dizer que, neste caso da petição, eu, pessoalmente, como "redactor" e moderador do "Terras do Esporão" limito-me apenas a trazer a público tudo aquilo que diga respeito ao Esporão e que me pareça ter algum interesse, e seja do meu conhecimento.
No caso desta petição, limito-me aqui apenas a dar conhecimento da sua existência, sem tomar partido a favor ou contra a mesma.
Agora, informalmente, como sócio da CME e amigo do Esporão e não como redactor do Blog "Terras do Esporão", posso-te dizer que vou assinar também a petição.
Confesso que já fui pela construção da cobertura na esplanada, e seu futuro aproveitamento, mas hoje, pesando os prós e os contras, sou contra.
A liberdade deve permitir que cada um de nós mude de opinião, não achas?
Outro assunto é o facto de a Comissão, de que eu sou e serei sempre um acérrimo defensor, como muito bem sabes,cometer às vezes uns erros, como todos nós, aliás-"errar é humano"-. E um dos erros que mais é apontado à Comissão no Esporão é o facto de não perguntar aos moradores a sua opinião sobre os melhoramentos que se propõe fazer no Esporão, se calhar, o facto de uma parte significativa dos habitantes da nossa terra, ir assinar esta petição contra uma obra da Comissão, devia fazer pensar a Comissão sobre se não chegou o momento de a Comissão avançar com uma especie de, como aliás disses-te, e muito bem, consulta/inquérito à população e aos sócios, sobre obras prioritárias ou a sugerir.
Sob pena de, um dia, a CME se afastar das pessoas que devia apoiar e pelas quais devia ser apoiada.
(P.S.- isto tudo,EVIDENTEMENTE, também é apenas a minha opinião pessoal!)
Um abraço do primo amigo.
Abílio Cardoso Bandeira

(in fine: parabéns, já tens luz!)

ABN disse...

Sou da v/opinião, o povo tem de ser ouvido e em casos como este tem "obrigação" de se manifestar,pois vao ser gasto mtos euros q ele já investiu (gastou em comes e bebes, por ex. )Fico por aqui por falta de time, brevemente ouvirão novamente a minha voz. Um abraço para todos deste Natural do Esporão, Alfredo Bandeira Neves

Anónimo disse...

também acho que não é boa ideia cobrir a esplenada, pra quê? a gente quer um chão novo no salão e a pintura da casa acabada.

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Amigo Alfredo, é um prazer ver-te por estas bandas. Benvindo.

F. bandeira disse...

amigos do esporão estou de acordo e contente com a vossa ideia de antes de se fazer algumas obras no Esporão se fazer uma consulta previa aos conterrâneos e a alguns sócios, esta ideia seria muito benefica para a povoação e para a CME.
na minha opinião existem outras obras mais urgentes,como alguem sugerio que neste blog fosse feita uma consulta das obras mais´ prioritarias eu vou comessar por sugerir algumas,na nossa alegre casinha de todos nós precisamos de uma cozinha maior, de um chão novo e de uma melhoria do som arcustico isto so falando em relação a casa mas futuramente darei máis ideias para o nosso Esporão.
queria deixar um abraço para um grande amigo deste Esporão o sr: Adriano e para Alforedo o "parodias" a todos um abraço

Anónimo disse...

Boa Noite a todos os amigos do esporão. Não posso deixar de colocar alguma "agua" na fervura. Na reunião de Direcção foi decidido obter orçamentos para a obra em causa, em virtude de diversos socios terem ao longo dos ultimos anos manifestado a opinião de realizar a obra. Mas tambem foi decididdo que na posse dos orçamentos a proposta era presente na proxima Assembleia Geral para se ouvir a opinião dos socios. Portanto penso que todos nós vamos ter a possibiliddade de expressar a nossa opinião em lugar proprio que é a Assembleia Geral , naõ valendo a pena andarmos com abaixo assinados, petições ou similares, o que na nossa Comissão nunca foi necessário. Um abraço deste vosso amigo Luis Martins.

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Até agora, ninguém tinha dito a ninguém que tal decisão seria tomada em Assembleia Geral, se o tivessem dito, parece óbvio que não seria necessário nenhum abaixo assinado, só que constou que a obra ia começar.
Ao Fernando(se é o Fernando que eu penso)é com muito prazer que te vejo aqui pela 1ª vez, e ao Luís, obrigado pela água, sempre útil, de facto, mas pode ser que este episódio seja útil para o futuro.

Anónimo disse...

O Esporão está mais perto : Amigos em primeiro lugar quero dar os parabéns ás equipas dos blogs, pois pelas participações e comentários verificados já valeu a pena a sua existência .O Esporão está mais perto de todos nós, com um simples clix.É bom ver-mos,esta interligação, aonde se pode manifestar opiniões diversas. O ano 2008 como eu já vaticinei vai ser um bom ano,com boas ajudas e com unidade forte em prol do Esporão. O Amigo Luís Martins, veio colmatar uma lacuna, que ele muito bem e oportunamente intruduziu com "o por água na fervura",pois pelo cargo que na Direcção ocupa aplaudo a sua intervenção.Lembram-se da canção do Zé pimpão? Pois que ela continue viva dentro de todos Nós.Um abraço amigo para todos , sempre com o Esporão, bem hajam.A.Filipe

Baratamcb disse...

Obrigada pelo esclarecimento, que me parece, era mesmo muito importante.
Concordo e sempre concordei que a Comissão deve ouvir o que o Povo pensa e diz... mas também reconheço que noutros tempos foi menos visivel esse diálogo.
O diálogo deve partir de ambos os lados - ou seja se a Comissão deve esclarecer, os habitantes podem e devem igualmente perguntar e expor a opinião directamente, até porque ha relações pessoais entre todos nós.
Provavelmente, e no meu caso foi, faltou perguntar primeiro. Entre deduzir que e ter certeza que... ha grande distancia!
Apenas digo à Comissão, continuem preserverantes no vosso caminho e em diálogo com todos.
Abili, Obrigada por teres criado, comos empre um espaço de diálogo e discussão. As tuas votações são igualmente úteis!

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Talvez pela polémica do assunto a que se refere esta mensagem, o que é certo é que ainda não tinhamos tido nenhuma mensagem com tantas intervenções, o que é óptimo.
Obrigado à Marisa pela sua primeira, penso eu, intervenção neste nosso Blog, não esquecendo aqui, porque é que justo que o faça, que toda esta "história" dos Blogs referentes ao Esporão deve muito a um nosso amigo chamado Paulo Afonso, que, apesar de apenas conhecer a nossa terra hà relativamente pouco tempo, já contribuiu para a sua divulgação muito mais que muitos de nós. E, não fosse o caso de vocês me terem convidado para participar no Blog "Aldeia do Esporão" nunca teria dado por mim a imaginar e criar este nosso "Terras do Esporão", que, brevemente, irá sofrer algumas mudanças, nomeadamente, passar a contar com mais colaborações.
Ainda relativamente à Petição, ela não é contra ninguém, muito menos contra a Comissão, se calhar, se as pessoas já soubessem o que o Luis aqui informou nunca a ideia da petição teria nascido.
Porque é que a Comissão não usa o seu próprio Blog para informar as obras em estudo, ou as que estão mais prestes a começar?
Ou mesmo aqui no "Terras do Esporão"? é óbvio que estaremos sempre ao dispor da Comissão para divulgar.

Anónimo disse...

Olá Amigos

Na realidade, esta nova estrada virtual torna "perto" o que está longe e permite estas trocas de ideias que há uns anos não eram possiveis. Penso que 2008 será um ano onde a CME e os seus directores a titulo pessoal intervirão mais nestes blogues que servem para nos aproximar mais uns dos outros, mas tendo em atenção que pela sua delicadeza alguns assuntos não devem ser tratados nestes sitios mas sim no lugar proprio que é a assembleia Geral.

Sempre disponivel para os esclarecimentos que poderei dar continuo a frequentar este marivolhoso lugar que é o Esporão. Um abraço

Luis Martins

AMIGO DO ESPORÃO disse...

De esplanadas e coberturas nada sei, se calahr não será boa ideia cobrir a esplanada, e depois o sol?
O que eu sei é que descobri agora este site que acho bacana, para mim que já não vou ao esporão há tantos anos, é um sonho poder ver esta terra que tanto gosto e como está a ficar diferente!
Obrigados. um abraço EMOCIONADO a toda a malta do esporãO

"Terras do Esporão" disse...

Caro "amigo do Esporão", deixou-me curioso, e se quiser identificar-se esteja à vontade. De qualquer forma obrigado pela visita e pelo elogio, são estes pequenos "pormenores" que dão alguma recompensa a este "trabalho", pode crer!
Apareça mais vezes, aqui ou no Esporão.

pafonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pafonso disse...

Sobre a petição não vou comentar pois não conheço a vossa terra á tempo sufciente para tal.
Sobre o Blog “Aldeia do Esporão” ele iniciou-se a partir de uma conversa com a Marisa, com ele foi criado o Grupo dos amigos da Aldeia do Esporão (actualmente com 10 membros), de seguida vieram os blogs da Comisão (temos de dar tempo á comisao de se habituar ao blog), o do grupo do teatro (que tem sido mantido pelo Abilio), o do apartamento numa tentativa de divulga-lo (um dia destes fico sem sitio onde dormir), o das circulares informativas (criado quando recebi a circular em casa), finalmente o das cartas para se poderem publicar os mails que nos enviam.
Para breve podem contar com mais 2 que estão a ser preparados, o do museu e um sobre os locais da aldeia.
Em relação ao “Terras do Esporão”, Abilio dou-te os parabens pois esta a ser um bom trabalho, continua, não pares, e se puderes incentivar mais alguem a fazer mais um blog, será mais um ponto de vista na net sobre a aldeia.
Quanto à utilidade destes blogs, para alem da informativa e da posiblidade de discutir assuntos relacionados com a Aldeia do Esporão, são uma forma de levar o Esporão até aqueles que estão longe e que não podem lá estar, quer sejam filhos da terra, meros simpatizantes como eu ou possiveis visitantes.(o “Aldeia do Esporão” recebe uma média de 170 visitas por semana).
Já sairam textos destes blogs (“Terras do Esporão” incluido) noutros blogs.
Vamos divulgar esta Aldeia como ela foi, como è, assim não vai ficar esquecida no futuro.

Paulo Afonso

Edgar disse...

Bom dia a todos.

Eu gostaria de ter a eloquência que alguns aqui exibem, mas eu sou da opinião de que não dizer as coisas pelos seus nomes, gera mal entendidos como aquele que deu origem a esta petição.

1º - Penso que esta petição foi no mínimo um acto precipitado, senão vejamos:
- A comissão não anunciou através de nenhum meio oficial (Comarca de Arganil, O Varzeense e Jornal de Arganil) a aprovação ou execução desta obra.
- Foi aqui dito que “constou que a obra ia começar”.
Então mas agora vamos assinar tudo o que nos aparece pela frente, porque constou que não sei quê?!
Ainda nas últimas notícias, as obras na Capela de S. Miguel foram referidas como: “…a primeira obra a levar por diante…”.
- Para se proceder ao cancelamento de uma obra como sugere a petição, é necessário que essa mesma obra estivesse aprovada ou já em execução, o que não foi o caso.

2º - É verdade que a Comissão de Melhoramentos do Esporão tem vários deveres e responsabilidades para com o povo do Esporão, mas o contrário também não é menos verdade.
Deste modo, penso que a falta foi de quem acreditou no que quis acreditar, porque ouviu o que quis ouvir, e sem tirar dúvidas previamente com um dos directores da comissão, deu inicio a esta petição.

3º - Para “cancelar” uma obra através da opinião pública, penso que será necessário uma maioria esmagadora. Como tal, penso que um pequeno grupo de pessoas não é suficiente para representar uma aldeia como a do Esporão.
Ainda para mais tendo em conta que algumas destas pessoas terão certamente ouvido apenas os argumentos contra a obra. É também por esta razão que estas questões vão ser discutidas na assembleia-geral, para que TODOS e não apenas aqueles que estão contra, possam expressar as suas opiniões.

4º - Uma petição por escrito é um acto formal usado quando a nossa voz está impossibilitada de chegar ao seu destino, no entanto, estou certo que as pessoas que deram origem a esta petição estiveram com vários membros da Direcção e até provavelmente com o Presidente da mesma, onde poderiam ter facilmente exposto o seu desagrado bem como as suas dúvidas.

5º - Com a nova lei do tabaco, estão preparados para OBRIGAR os nossos visitantes fumadores a sair para a rua, ainda para mais tendo em conta que a maioria das nossas festas decorrem em épocas de chuva?

Ao contrário do que possam pensar, eu ainda não sei se sou contra ou a favor da cobertura da esplanada, simplesmente penso que existem maneiras mais simples, práticas e cordiais de fazer as coisas.

Se somos todos amigos, vamos comportarmo-nos como tal e deixar de “brincar” aos polícias e ladrões.

Para finalizar, gostaria de deixar bem claro que estas são apenas as minhas opiniões pessoais.

Com os melhores cumprimentos

Edgar Batista

"Terras do Esporão" disse...

Caro amigo, Paulo Afonso, é um imenso prazer vê-lo aqui pela primeira vez, é que acima de tudo o amigo é o principal "responsável" por existir um Blog chamado "Aldeia do Esporão", um Blog do Grupo de Teatro Esporão, um Blog da C.M.E. e, até, indirectamente, por este Blog "Terras do Esporão" existir. Por tudo isso, Muito obrigado.
é um prazer revê-lo, e muito obrigado pelo seu incentivo.
O Blog da Comissão talvez ficasse mais apelativo com algumas fotografias, não acha?
Quanto ao "Aldeia do Esporão", não percebo porque é que tendo esse nome, quando acedemos ao Blog só aparece no titulo "ESPORÃO", não ficaria melhor "ALDEIA DO ESPORÃO"?
Mais uma, amigo Paulo, muito obrigado, e apareça mais vezes, aqui e no Esporão.
Um abraço.

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Caro Edgar, é sem dúvida um enorme prazer ver-te também, pela primeira vez, por aqui.
Em relação ao Blog "Terras do Esporão", já o disse aqui, limitámo-nos a publicar algo que era do nosso conhecimento e dizia respeito ao Esporão, como aliás o faremos com tudo o que tenhamos conhecimento e não faça parte da vida privada, ou intima de cada um, como por exemplo, noticias de casamentos,nascimentos,situações em que se destaquem na sociedade pessoas do Esporão, falecimentos, obras no Esporão, actividades da Comissão, actividades com interesse geral de pessoas ligadas ao Esporão, curiosidades, etc.etc.
A petição foi apenas mais uma noticia.
Em relação à opinião que aqui deixas-te, respondo agora como mero interveniente.
Amigo Edgar, é uma verdade que somos todos amigos, graças a Deus,e ao Esporão, mas já não me parece que a petição tenha algo a ver com "brincar aos polícias e ladrões", nem sequer uma petição é "..um acto formal usado quando a nossa voz está impossibilitada de chegar ao seu destino...",uma petição é o acto ou o efeito de pedir, é simplesmente um pedido, um requerimento ou uma espécie de súplica.
E além de mais é um direito que as pessoas têm como cidadãos, como residentes no Esporão, e como sócios da Comissão, e muito menos se pode ver esta petição como sendo contra a Comissão, pois se ela é um PEDIDO dirigido ao Presidente da Comissão, como pode ser contra a Comissão?
A Comissão pode não ter dito que ia avançar com a obra, mas o facto de ter avançado com os pedidos de orçamento, se calhar fez as pessoas pensar que a obra estava para breve.
De qualquer maneira, não é estranho que em mais de MEIO SÉCULO de obras da Comissão no Esporão, PELA PRIMEIRA VEZ haja uma petição contra uma obra da Comissão?
Não devia este facto fazer pensar sobre esta obra?
E em relação ao "pequeno grupo" amigo Edgar, na minha opinião,eu que também já fui pela construção de um telheiro, e agora não sou,só gostaria de lembrar que esse grupo todos os fins-de-semana, gratuitamente, abre e zela pela Casa de Convívio, organiza festas na Casa, com todo o trabalho que isso implica, e tem todo o direito de ter uma opinião.
Aliás, na minha opinião, este episódio só poderá ser útil para o futuro.
Finalizo, dizendo que não vejo porque é que a petição não é cordial?
Um abraço do amigo Abílio.

Edgar disse...

Olá a todos o visitantes deste blog.

Mais uma vez, permitam-me ir directamente ao assunto e responder ao último comentário aqui deixado.

Caro Abílio, sempre fui teu admirador (a sério) desde miúdo, pelo teu lado artístico, maneira de estar na vida, amor pela terra, criatividade, espírito empreendedor, entre muitas outras qualidades que te são reconhecidas.
É também por esta razão, que também me dá imenso prazer dialogar contigo, mesmo que nos apresentemos neste caso, com opiniões distintas.

Vou tentar responder a cada uma das tuas afirmações e contra-pontos por ti apresentados.

1º - Dizes que: “uma petição é o acto ou o efeito de pedir, é simplesmente um pedido, um requerimento ou uma espécie de súplica”.

Concordo que é isso que o dicionário diz, mas o que eu escrevi foi: “…petição por escrito”, o que neste caso faz uma grande diferença para mim.

Antes de mais na língua portuguesa é sabido que apesar de algumas palavras serem consideradas como sinónimos, têm uma “carga” distinta.
Estou certo de que já fizeste vários pedidos aos teus pais, mas de certo que nunca lhes fizeste uma petição muito menos por escrito e ainda muito menos a colocaste na Internet.

2º - Eu nunca disse que esta petição era contra a Comissão.

Claro que podem e devem criticar, alertar, aconselhar, a Comissão.
Agora, permitam-me que também os critique no que diz respeito aos métodos usados para o fazer.
Resumindo, o problema não é o que se pede, mas sim como se pede.

3º - Dizes que a Comissão não deu inicio à obra, mas que com os orçamentos, pensaram que estaria para breve.

Penso que se por cada orçamento efectuado pela Comissão, passarmos a ter uma petição associada ao mesmo, então algo vai mal.
Pelas tuas palavras desprendo que admites que foi tal como eu referi no meu primeiro comentário, uma precipitação fazer esta petição sem se terem informado primeiro.

4º - Relembras que todos os fins-de-semana trabalham gratuitamente, organizam festas e que tudo isso acarreta muito trabalho.

Permite-me dizer que assim que enviei o meu comentário, já esperava esta resposta.
Não te passa pela cabeça, como eu admiro e prezo o vosso trabalho, agora outra coisa bem diferente é achar que a vossa opinião vale mais do que a dos restantes sócios, moradores e conterrâneos.

Quando falei num “pequeno grupo” quis dizer com isso que uma decisão destas não pode ser alterada baseada em algo que não uma esmagadora maioria dos sócios.
Vou tentar fazer um paralelo para me explicar melhor.
É sabido que a quando o primeiro referendo do aborto, existiam mais portugueses a favor do aborto do que contra, no entanto os que eram contra mobilizaram-se “melhor” e a minoria ganhou.

Neste caso pode ser que se passe o mesmo, as pessoas que são contra mobilizaram-se (e mobilizaram outras) para a sua causa, mas isso não quer dizer que representem a maioria assim como existe também o risco de que quem assinou a petição tenha ouvido apenas a “campanha” de um dos lados.

5º - Dizes que não percebes porque digo que esta petição não é cordial.

Permite-me que faça outro paralelo.

Se eu pedir para a minha mãe me passar o sal, penso que isto é cordial.
Se eu fizer uma petição por escrito para a minha mãe me passar o sal e a colocar na Internet, já não acho que seja muito cordial.

Abílio, como já te disse eu sempre te adorei, e tudo o que aqui escreves-te assim como eu, não belisca nem um pouco o que sinto e penso em relação a ti.
São meramente duas pessoas a defender os seus pontos de vista.

Com os melhores cumprimentos

Edgar Batista

pafonso disse...

Abilio,
Concordo que o blog da comissão iria ficar mais apelativo com fotografias mas tal como o do teatro, esse blog foi criado por mim apenas como uma forma de fornecer as ferramentas e incentivar a sua criação, o do teatro tens sido tu a fazer com que ele evolua e que ganhe vida, o da comissão espero que em breve seja a comissão a faze-lo e da forma que eles acharem melhor, não é minha intensão fazer os blogs ao meu gosto mas que eles fiquem ao gosto de quem é realmente da terra, eu sou um mero intruso que tentará ajudar no que puder.
Quanto ao titulo "Esporão" e não "Aldeia do Esporão", existem duas razões para que eu o tenha feito desta forma, a primeira foi a de que iniciarmente o titulo era unica e simplesmente uma fotografia que tirei da placa toponímica da aldeia mas como ocupava muito retirei a foto (está a ser usada como imagem do grupo), segundo quando substitui a fotografia pelo nome, procurei o que mais se usava nos sites das aldeias deste nosso pais e descobri que a maioria usa apenas o nome da aldeia sem a palavra aldeia antes.
Um abraço
Paulo Afonso

Baratamcb disse...

Sinceramente e em relação à petição, de facto é triste que tenhamos chegado a este ponto. Porque é estranho realmente que pela primeira vez tenha havido uma petição contra uma obra do Esporão. É que nesta fase a Comissão tem tido Direcções abertas ao diálogo, os directores são visitantes assiduos, elogiam prontamente e não só num blog(!) o trabalho do Grupo de Gestão, estão proximos, se não mais proximos, pelo menos à distancia de um telefonema.

E na verdade criou-se uma certeza: que era necessario escrever uma petição. Enviá-la, sem tirar dúvidas sobre a razão de ela existir. E discutir o assunto como se vivessemos, como vivemos DE FACTO há uns anos atrás nesta TERRA DE TODOS NÓS uma Guerra. O que aprendi com esse conflito que espero NUNCA MAIS exista nesta terra, é que não trouxe nada de bom: houveram acusações, afastamentos, desunião, injustiças. Eu admito-o. Não pretendo esquecer! FAÇAM-ME UM GRANDE FAVOR: GUERRAS NUNCA MAIS!

E concluo, depois de ter assinado a petição (porque eu assinei a petição), por considerar que deveria ser objecto de discussão na Assembleia Geral, que não havia razão de ela existir.
Fico triste, muito triste, pois acho que deve existir Comissão de Melhoramentos, Casa de Convivio, Grupo de Gestão apenas por um objectivo: para a boa convivencia, o acordo e o bem estar d aldeia. Não é concerteza para existirem distancias que não têm razão de existir: hoje vamos a Lisboa e vimos de Lisboa em horas. Falamos ao telefone e ao telemóvel a qualquer hora. Hoje as pessoas ESTÃO DISPOSTAS a falar connosco! É triste. E é estranho. Não devem ser só os membros da Comissão a pensar que é estranho, devemos todos pensar e assumir que é estranho. E no meu ver desnecessário. Como natural desta aldeia o digo.

Anónimo disse...

Minha Cara Amiga:
Todos nós erramos nesta vida, porque dizem que é próprio da espécie humana,mas o mais importante é saber-mos aproveitar as lições,que se possam tirar dos factos e dos mal entendidos, que por ventura existem e que por vezes tanto mal fazem a nivel individual como colectivamente.
Gostei do seu comentário,nada é desnecessário na vida, o bem e o mal, estão juntos,mas com todas estas intervenções é mais que certo,o bem das nossas consciências virá ao de cimo.Como director da nossa Comissão,sempre pugnei pelo diálogo.Na reunião de Janeiro passado, foquei determinados assuntos de tempos passados, que não deviam voltar.Pois a memória curta que por vezes demonstramos possuir,não nos faz bem nenhum .
Mais uma vez digo, o diálogo é uma grande "fonte"onde se pode "beber"a riqueza das opiniões e de saberes.Não se pode dar,de todo por mal empregue este assunto da petição,pois sempre fiel aos meus princípios de justeza,estou cada vez mais convicto que sairemos todos mais fortes,mais aliviados moralmente e sobre tudo mais unidos, em prol do nosso ideal Regeonalista, cujo fim e propósito é de dar ao nosso Esporão tudo que ele merece.
Amiga, um bom Carnaval muita animação,são os meus desejos para todos Vós.Saudações amigas. A. Filipe

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Peço desculpa por só agora poder intervir, mas um arreliante e malvado Virus informático, deixou-me sem computador até hoje(espero tê-lo de volta pelo menos amanhã).
De qualquer maneira, e sem muito tempo para responder a tantas mensagens(o que é muito bom, haver tantas mensagens)sempre direi:
Meu Deus, o que para aqui vai, só por causa de uma carta assinada, com o titulo de "Petição". Mas que "guerras" são essas de que falam? Não dei por nenhuma, nem acredito que fosse intenção das pessoas que assinaram o abaixo-assinado iniciar qualquer tipo de "guerra". Então agora as pessoas já não podem tornar uma opinião um pouco mais vincada, sem se vir falar logo falar de guerras?
Depois admira-me um bocado esta questão de se achar estranho as pessoas não falarem apenas na Assembleia Geral, alguma vez a Comissão usou as Assembleias Gerais para perguntar a opinião dos sócios e dos habitantes do Esporão sobre alguma obra? Que eu me lembre, NUNCA!
pOr isso, não podem levar a mal as pessoas terem pensado que esta seria uma atitude legitima(porque o é!)para evitar uma obra que nos tira o SOL da casa de convívio, que, já por si é escura e com poucas janelas no salão.
Se a partir de agora a Comissão vai começar a levar às Assembleias Gerais a aprovação das obras, acho bem, mas o que é verdade é que as pessoas não sabem disso e a Comissão nunca antes o fizera.
Terminando, e porque disponho de muito pouco tempo,sempre direi que, na minha opinião, vamos sempre continuar todos BONS AMIGOS, e esta questão da Petição/abaixo assinado, até há-de trazer bons frutos para o futuro, depois me dirão.

Anónimo disse...

experiencia, 1, 2 ,3

Anónimo disse...

boas, pela segunda vez vou escrever escrever hoje aqui as minhas "1ª palavras", é que n tenho conta e pelos vistos tb não tinha cabulas para saber mandar quase meia hora de escrita que tive antes, acho que agora não vou escrever tanto , nem tempo p o mesmo, mas quero felecitar toda esta iniciativa, desde quem a fez ao desenvolvimento nela até hoje, mais uma vez se prova que o Esporão nao morreu, nem vai morrer...
pelo visto a principal razão deste nmovimento tb podesse dizer que é polémico pq através do "mal" vem o "bom", por causa de um telheiro/petição/sondagem vem gente que gosta do Esporão expressar se.
acho que a bocado nao comecei por aqui, mas tb ja nao tenho o mesmo tempo, por isso, sei que a ideia do telheiro já tem vários anos (2/3/4) ao certo nao sei mas ja levo esse assunto em reuniao a muito tempo, sempre que falava da ideia e com desenhos e ainda nao havia mosaico partido ou não se podia fumar, já eu batia da tecla "telheiro".
Vamos analisar a minha ideia de insistir no telheiro...
principalmente nas festas o que acontece
1º - matraquilhos para o terraço, as festas por norma sempre chove, matraquilhos, xau...
2º - jantar p o grupo no bar, claro, o resto que desenrasque, colicença, um jeitinho, obrigada...
3º - agora fumar, mentira (ok, esta é para mim, mas não só...),
mas a ideia não era só o telheiro, não, era fechar até a viga antes da porta do salão com telheiro e portas de vidro e ficar aquele 1,5 de terraço, com janelas de vidro de vrido por cima do muro, inverno temos mais espaço (tipo sala de jogos) e no verão com ou sem vidros é uma mais valia de espaço.
Luz? que luz, se essa é aberta sempre que se utiliza o salão, agora fazer mais janelas do lado contrário isso sim, pq as vezes o calor "humano" obrigava a mais ventilização d' ar, mas issso já estamos a falar das obras sobre obras dos nossos mestres d'obras que fizeram a casa desde o inicio e se fosse só isso tavamos bem, hoje a maior parte das obras é p arranjar as anteriores, a culpa tb n é deles... digo eu...
mas, tem ou tinha razão de ser o telheiro, é certo (mais uma vez) que o terraço podia ter mais 3, 4mt para o lado da entrada principal, ai dava para mais, mas que é certo que o bar precisa de espaço, as vezes, é e esta é uma solução a estudar,
por fim, infelizmente, tenho só mais uma critica:
Museu
obras, tb não muito famosas, novamente nossos mestre d' obras meteu casa d' banho com chuveiro (valã não ser uma banheira), meus senhores legalmente nem sei se podemos abrir assim, espaço legal é: casa banho para homens e para senhoras e ...
fico por aqui, com os melhores cumprimentos para todos que aqui vierem, e até já Esporão, viva chama...

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Caro anónimo que não o é, tudo bem?
De facto, sobre as obras do "Museu" concordo em absoluto. É de facto uma obra demasiado má e com tantos erros que parece impossível. Não é só o chuveiro, que de facto é ridicúlo, é também a parede em "xisto" que é a maior vergonha que ali está, com as pedras sempre a cairem, é o forno "tipíco" que não tem nada de tipíco e ninguém, mas mesmo ninguém,usa porque não tem saída para o fumo e é demasiado pequeno.
Obras de fachada, mas enfim.
Em relação ao telheiro, nunca pensámos que o facto de aqui dar-mos notícia de uma petição dirigida à CME viesse a trazer tanta polémica, mas por outro lado, ainda bem, pois nunca tivemos uma notícia com tantos comentários, o que só prova que o Esporão ainda mexe.
A construção do telheiro, que, como já disse anteriormente, até eu já fui a favor, não deve funcionar, e da minha parte nunca funcionará, como motivo de clivagem entre nós, e este "nós" são todos os amigos do Esporão, que sei que são todos os que já interviram nesta notícia e muitos outros que não o fizeram, ou por não terem Internet, ou por não conhecerem o Blog.
Um abraço a todos, certo de que a questão do telheiro, ou não telheiro, se acabará por resolver .

Baratamcb disse...

Quanto ao Museu, concordo plenamente.
O espaço é um espaço para exposições, sim, mas não é um Museu. É mais adequado que seja Nucleo Museológico, como o Abilio sempre defendeu.
E mesmo assim, faltam espaços dentro para tratamento de peças e arquivo. Porque podem não achar... mas é necessário, um Museu, um Núcleo Museológico vai mais além. Lembrem-se que aquele será um espaço para repositório da Memória da nossa terra.
Se eu pudesse... e eu pudesse era outro o Museu no Esporão... Talvez eu ganhe o Euromilhões!!!! Hi hi hi!!!
E uma reformulação nos wc's que deveriam estar atras e não a frente nos arrumos existentes.
E no forno, que tanta gente prezava, pelo simbolismo, no Esporão... e que foi abandonado, sem chaminé... Forno de brincar, numa zona da aldeia que poderia usar a estrutura, num espaço que deveria ser de preservação.
E depois a fachada, de lamentar, mas isso... uma imagem fala por si só.
Gosto realmente que haja aquele espaço. Mas sugiro que noutras organizações seja a obra discutida com quem depois vai de facto intervir dia-a-dia, para apurar as reais necessidades deste tipo de espaço.
É louvável a homenagem ao sr Casimiro Martins. É óptimo que tenham sempre estado abertos às sugestões.
Mas para a proxima...

Abílio Cardoso Bandeira disse...

Subscrevo por inteiro as tuas palavras.
(P.S. vou ter que comunicar à Câmara que é impossível estarmos este ano no Festival de Teatro)

Anónimo disse...

Como já uma vez disse não gosto de responder a anónimos mas este parece-me especial e por isso vou tratar o meu Amigo por "1.2.3"(sem concurso).Meu caro!...-Também pelos vistos a por lenha na fogueira?.Quando ao fim de de já vinte e tantos dias , aparece mais um comentário que fiquei sinceramente surpreso,e mais surpreendido fiquei pelas observações do meu amigo 1.2.3.,-"obras, mestres, museu,w.c.chuveiros,etc...etc...-Se me permites a pergunta ,por onde tem andado?.Acho que tiveste tempo e oportunidade para em sede própria e sabes bem qual ,pois sabes melhor que ninguém.Fizeste e fazes parte ainda do mesmo grupo de trabalho ,e há quantos anos já?.-Amigo,creio não ser boa ética sujarmos a água que bebemos.Estamos a pouco menos de um mês da a A.G. .Até lá ,meu amigo.
Mas ainda possa acrescentar mais alguma coisa .Porquê ,estarmos a arranjar desculpas ,ou a tentar arranjarmos culpados ,pois se, por dentro ou por fora da Comissão, de secções ,de grupos de trabalho diversos, delegações, de grupo de teatro,etc...etc...,TODOS devemos assumir as nossas responsabilidades ,directa ou indirectamente sobre tais assuntos.Há muita coisa que não gosto ,mas se a memória não me trai,não aproveitei este ponto de encontro para dizer mal e apontar erros das obras realizadas .Vi as portas do "pseudo-museu ",um pouco mal tratadas ,dei.lhes verniz,fico á espera que o tempo quebre o mesmo .
Isto é um espaço aberto e ainda bem!Não sou apologista do lápis azul ou de outra cor qualquer ,mas um pouco de optimismo,juntamente com um de bom senso,da parte dos restantes comentadores não seria mau de todo.Gostei da nova foto da Boleirinha ,com o seu céu tenebroso ,"efeito especial",mas não quero um Esporão com nuvens tão negras,isso por favor não.
Espero e faço votos que daqui a pouco menos de um mês ,possamos todos contribuir,para que o Sol brilhe, em cada um de nós e no nosso Esporão.Pois a quadra que se vive seja de reflexão e tolerância ,para que juntos saibamos encontrar as soluções certas para os males e erros apontados nestes trinta comentários .Votos de Páscoa Feliz para todos ,um abraço.A.Filipe

sanbom disse...

Na minha opinião a Petição,digam lá o que quizerem,veio dizer-nos a todos que se resolvermos todos os assuntos em conjunto,secalhar,não vão ser feitas obras no Esporão tão mal amadas como existem.
pensem bem...As placas das ruas por exemplo,numa Assembleia onde foi discutido os nomes das ruas,porque não se falou das placas? Será que hoje tínhamos marmores pregadas em xisto? Mas há mais!...por falar nisto quando é que vamos fazer uns bolinhos de carne ao forno do Museu? Pois é...
Petição não é sinónimo de guerra.

Anónimo disse...

Nas comemorações do dia da poesia deixo aqui o meu testemunho . versos Carlos Conde, cantou os mesmos o Grande fadista Alfredo Marceneiro.

Quando eles não valem nada
Não se ganha em discutir
Não é bom servir de escada
Para qualquer Asno subir.
-------------------------
Há gente que só diz mal
Para se impor para ser notada
Quem discute menos vale
Quando eles não valem nada
-------------------------
E quem pouco valor tem
Só se vinga em denegrir
O despreso chega bem
Não se ganha em discutir
-------------------------
Quem mal diz por ser ruim
Nunca vence a caminhada
Para anuludades assim
Não é bom servir de escada
--------------------------
Quem vence de fronte erguida
Não se dispõe a servir
Como ponto de partida
Para qualquer Asno subir.

Anónimo disse...

Por motivos alheios á minha vontade , em virtude da minha profissão , não tive tempo para por o meu nome no ultimo comentário, do envio dos versos cujo o nome dos mesmos é Consenho,
A.Filipe

Anónimo disse...

Peço desculpa , onde se lê anuludades...deve-se ler Anulidades
----------